Tião Medeiros viabiliza apoio do Estado à Piscicultura na Região Noroeste

Por intermédio do deputado estadual Tião Medeiros, a Superintendência Geral da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior do Paraná e a Universidade Estadual de Maringá firmaram Termo de Cooperação Técnico-Financeira para desenvolvimento do projeto “O estímulo à produção de peixes como fonte de transformação social na Região Noroeste do Paraná”, coordenado pelo professor e pesquisador da UEM, Ricardo Ribeiro.

A proposta é promover ações de melhorias na estação experimental da Universidade, adaptando o espaço e o tornando um centro de capacitação regional com treinamentos destinados aos pequenos e médios produtores rurais, além da implantação de novas tecnologias.

O deputado Tião Medeiros destaca a importância deste investimento para o desenvolvimento da aquicultura no Noroeste do Estado, em especial a piscicultura. Para o parlamentar, é importante que projetos como este cheguem ao pequeno produtor.

“A UEM toma frente neste processo, no sentido de levar este conhecimento, essa tecnologia desenvolvida na universidade para o produtor rural e de maneira especial ao pequeno produtor rural. É um avanço muito importante que vai melhorar a vida destas pessoas, melhorar a renda e permitir que desenvolvam suas atividades com uma remuneração bem melhor”, avalia Tião Medeiros.

A SETI destinará R$ 553 mil reais para o projeto. O recurso liberado será usado na produção de tilápias com bioflocos, sistema inovador e ambientalmente amigável.

“Este sistema bioflocos tem praticamente descarga zero de água, não produz resíduos e é uma produção muito inteligente. Você economiza ração e aproveita os subprodutos do tanque que se tornam alimentos”, explica Ricardo Pereira, coordenador do programa.

Até o fim deste ano, devem ser feitas as melhorias e adequações estruturais nos tanques para criação de peixes e, em seguida, o início dos treinamentos para os interessados

FASE PILOTO – A iniciativa, que está na fase piloto, é uma alternativa de produção para a Região Noroeste. Além do baixo impacto ambiental, permite grande produtividade. Segundo o professor, este sistema vai gerar emprego e beneficiar aproximadamente 150 produtores de forma direta e mais de 1500 pessoas de forma indireta. Para Ricardo Pereira, a atuação do deputado Tião Medeiros tem sido fundamental.

“Desde o inicio, o deputado acreditou no projeto. Ele tem uma percepção muito grande em relação à piscicultura e à agregação de valor no meio rural na Região Noroeste do Paraná”, afirma o pesquisador.

Cadastre seu WhatsApp em nossa lista de transmissão para
receber as principais informações sobre o Coronavírus no Paraná!