Categoria: Porto

Tião Medeiros comemora obra de R$ 177 milhões que amplia capacidade do Porto de Paranaguá

O deputado Tião Medeiros participou nesta quarta-feira (21), ao lado do governador Beto Richa, da liberação da ordem de serviço para início das obras no cais Oeste do Porto de Paranaguá. O investimento de R$ 177,58 milhões abrange a modernização dos berços de atracação 201 e 202 e de ampliação do berço 201. O projeto será custeado com recursos próprios da Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa). O secretário de Infraestrutura e Logística, José Richa Filho, e o diretor-presidente da Appa, Luiz Henrique Dividino, participaram da assinatura.

Tião Medeiros comemorou a liberação. “Com a ampliação do cais oeste, a movimentação de cargas será triplicada. A obra vai abrir novas alternativas de escoamento da produção agrícola paranaense”, lembrou.

O governador ressaltou a importância da obra tendo em vista o aumento significativo da movimentação de cargas nos últimos anos, especialmente os embarques do complexo agroindustrial da soja. “Essa é mais uma demonstração da boa governança implantada nas empresas públicas do Estado do Paraná”, destacou Richa.

O prazo de execução da obra é de 18 meses. O projeto consiste no prolongamento de 100 metros da estrutura civil do Berço de atracação 201 e modernização das estruturas dos berços 201 e 202, o que possibilitará o aprofundamento do nível de dragagem para 13,70 metros.

A proposta também prevê a substituição de toda estrutura eletromecânica, incluindo dois novos carregadores de navios de 2.000 toneladas/hora – hoje operando com 1000 toneladas/hora e 1.500toneladas/hora. As reformas incluirão reforço estrutural, instalação de passarela de pedestres, troca de defensas, espaçadores metálicos, e a instalação de novo dolfim (coluna) de amarração de navios.

 

Com informações da Agência Estadual de Notícias (AEN)

Audiência Pública apresenta resultado de pesquisa de satisfação sobre Porto de Paranaguá

audiência foto pedro oliveira alep (3)

 

audiência foto pedro oliveira alep (8)

A Comissão de Obras Públicas, Transportes e Comunicação da Assembleia Legislativa do Paraná (Alep), presidida pelo deputado estadual Tião Medeiros, divulgou nesta terça-feira (20) o resultado de uma pesquisa de satisfação feita com usuários do Porto de Paranaguá. Os resultados apontam, em todos os segmentos avaliados, melhoria da infraestrutura e dos serviços.

O documento reúne a opinião dos principais segmentos que atuam no Porto de Paranaguá, bem como da população da cidade. Intitulado “Pesquisa de Satisfação dos Usuários Exportadores e Importadores do Sistema Portuário, Caminhoneiros e Moradores de Paranaguá”, o trabalho foi realizado pelo Instituto de Pesquisas Opinião e contratado pela Comissão de Obras Públicas, Transportes e Comunicação da Assembleia.

Para o deputado Tião Medeiros, a pesquisa é uma ação pioneira, com uma avaliação isenta dos usuários. “Muitas vezes recebemos denúncias na Assembleia sobre o trabalho do Porto que não correspondem à realidade. Os números demonstram a satisfação do usuário, indicando a melhoria dos serviços e organização prestados pela administração portuária”, disse.

De acordo com o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Ademar Traiano, a pesquisa valoriza e demonstra a seriedade do trabalho da Comissão de Obras. “Esta é uma atitude que precisa ser louvada e confirma a eficiência do trabalho realizado no Porto”, avaliou.

O presidente da Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (APPA), Luiz Henrique Dividino, afirmou que a importância do trabalho realizado pela Comissão ajuda na melhoria do serviço prestado. “A pesquisa realizada na Assembleia é uma novidade. Nunca tínhamos visto algo nesse sentido em nenhum dos portos brasileiros. A lição que tomamos é de corrigir as falhas e melhorar e ampliar os serviços, atingindo o que a sociedade busca do Porto”, disse.

Além de Traiano e Dividino, participaram do encontro o diretor-geral do Departamento de Estradas e Rodagens (DER), Nelson Leal Jr., os deputados Bernardo Ribas Carli, Ademir Bier, Maria Victória e Fernando Scanavaca. Também estiveram presentes representes das entidades ouvidas na pesquisa.

A amostragem foi realizada entre os dias 20 de abril e 10 de maio de 2017, em Curitiba e Paranaguá, com 400 moradores de Paranaguá, 300 caminhoneiros, 23 operadores portuários, sete exportadores, quatro sindicatos e dois práticos.

A pesquisa quantitativa, por amostragem, incluiu a aplicação de questionário estruturado, com perguntas abertas e fechadas e abordagem pessoal em domicílios. O foco foi a população de Paranaguá, baseada em uma margem de erro de 5% e intervalo de confiança de 95%, resultando em 400 moradores ouvidos.

 

 

Resultados

Para entrevistados, serviço prestado pelo Porto de Paranaguá melhorou

 

EXPORTADORES – Entre os exportadores ouvidos estão a Federação das Indústrias do Estado do Paraná (FIEP), Associação Comercial de Paranaguá (ACP), Federação da Agricultura do Estado do Paraná (FAEP), Organização das Cooperativas do Estado do Paraná (OCEPAR), Federação do Comércio do Estado do Paraná (Fecomércio), Federação das Associações Comerciais e Empresariais do estado do Paraná (FACIAP) e Federação das Empresas de Transportes de Cargas do Paraná (Fetranspar).

Para 85,71%, as mudanças implementadas no Porto melhoraram a produtividade para as operações de exportação das suas empresas.

Entre os entrevistados, 75% responderam que Paranaguá é o melhor porto do Brasil para o seu segmento e 75% disseram que o porto tem a melhor estrutura e atendimento aos exportadores do seu segmento. Sendo 0 a nota mínima e 5 a nota máxima, 100% dos exportadores deram nota 4 para o Porto de Paranaguá e 100% deles disseram que a infraestrutura do Porto melhorou, se comparado a que existia há cinco anos.

Além disso, 85,71% dos exportadores consideram estar melhor avaliaram a metodologia de programação de navios. A mesma porcentagem avaliou como muito melhor o atendimento prestado pelos diretores das APPA, se comparado ao atendimento ofertado há cinco anos.

 

OPERADORES PORTUÁRIOS – Entre os 23 operadores portuários que atuam no Porto de Paranaguá e que responderam à pesquisa estão empresas como a PASA, Klabin, Cargill, Coamo, Bunge, Cotriguaçu, Rocha, Martini Meat, Harbor, Gransol, TKX, Cattalini, Agência Marítima Cargonave, Transgolf, Petrobrás, AGTL, Terminal de Contêineres de Paranaguá (TCP), União Vopak, Associação dos Terminais do Corredor de Exportação (ATXP) e Associação dos Operadores Portuários do Corredor de Exportação (AOCEP).

Para os operadores, as mudanças implementadas no Porto melhoraram suas operações em Paranaguá. Para 95,24% dos entrevistados, a infraestrutura do Porto de Paranaguá atualmente é melhor do que a existente há cinco anos.

Para as empresas que trabalham ou têm relação com outros portos, 83,33% apontaram Paranaguá como o melhor porto para o seu segmento e 91,67% avaliaram Paranaguá como a melhor estrutura portuária e o melhor atendimento aos operadores. Sobre as obras de dragagem, 90,48% disseram que a navegação melhorou.

Quando questionados sobre os programas sócio ambientais, 95,25% dos operadores disseram que as ações são muito importantes e 95,24% consideraram que o gerenciamento de resíduos está muito melhor no Porto atualmente.

 

SINDICATOS – O Instituto Opinião Pesquisa entrevistou representantes dos Sindicato dos Estivadores de Paranaguá, Sindicato dos Arrumadores de Paranaguá, Sindicato dos Conferentes de Carga e Descarga dos Portos do Paraná e Sindicato dos Vigias de Paranaguá.

Ao todo, 75% dos trabalhadores filiados aos Sindicatos entrevistados disseram que as mudanças implementadas no Porto melhoraram as operações e os ganhos dos Sindicatos.

Sobre a organização da faixa portuária, os Sindicatos mantiveram a nota média de 4,25. Quando questionados sobre o atendimento da atual Diretoria da Appa com os Sindicatos, 100% disse que o atendimento é melhor do que há cinco anos.

 

CAMINHONEIROS – Entre os 300 motoristas de caminhão entrevistados no Porto de Paranaguá, 53,67% disseram que a infraestrutura está melhor do que a existente há cinco anos.

Dos caminhoneiros entrevistados, 59% disseram que o sistema de descarga melhorou e 71,67% consideraram que a iluminação do Porto está melhor. Já limpeza e segurança no Pátio de Triagem de Caminhões melhorou para 67,33% dos entrevistados. O fim das filas de caminhões e o novo sistema carga online obteve a provação de 72,33% dos caminhoneiros. No entanto, a segurança nas vias públicas de Paranaguá obteve nota zero por 64,33% dos caminhoneiros.

 

COMUNIDADE – Entre os 400 moradores de Paranaguá entrevistados, 76,81% conhece o Porto e 58,10% tem orgulho do Porto de Paranaguá.

A atual gestão do Porto de Paranaguá foi avaliada como boa por 43,14% dos entrevistados e 73,57% dos entrevistados acreditam que é por meio do Porto que a cidade consegue atrair mais investimentos.

Para 60,35% dos moradores entrevistados, o maior benefício do Porto para a cidade é a geração de emprego e renda. Já o maior problema para 61,85% dos moradores é a proliferação de ratos e pombos.

Ao todo, 48,63% dos moradores entrevistados disseram que sem o Porto a cidade seria um caos, tendo em vista que o município depende do Porto economicamente.

 

LEIA OS RESULTADOS DA PESQUISA: Relatório Final – Porto de Paranaguá

FOTOS: Pedro Oliveira/Alep

Comissão de Obras Públicas da Assembleia ouve diretor presidente do Porto de Paranaguá

A Comissão de Obras Públicas, Transportes e Comunicação da Assembleia Legislativa, presidida pelo deputado estadual Tião Medeiros (PTB), realiza nesta quarta-feira (15), às 10h30, uma oitiva com o diretor presidente da Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (APPA), Luiz Henrique Dividino. Dividino vai prestar esclarecimentos sobre os planos de expansão das atividades dos portos do Paraná, assim como as dificuldades enfrentadas para que isso ocorra.

De acordo com Tião Medeiros, a audiência tem como objetivo fornecer aos deputados dados sobre os planos de expansão da APPA. “Conhecer o trabalho da Administração dos Portos é importante para projetar o futuro do Paraná”, explicou o deputado.

Desde que assumiu a presidência da Comissão, Tião Medeiros vem promovendo debates com as principais empresas de infraestrutura da administração paranaense. A comissão de Obras já realizou audiências com o diretor-presidente da Companhia Paranaense de Gás (Compagás), Fernando Ghinone, da Copel Telecom, Adir Hannouche, e da Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados de Infraestrutura do Paraná (Agepar), Cezar Silvestri.

Durante a reunião, também haverá a análise e discussão do Projeto de Lei nº 274/2016, do Projeto de Lei nº 324/2016, do Projeto de Lei nº 412/2016 e do Projeto de Lei nº 51/2017.

Foto: Pedro Oliveira/Alep

Dragagem do Porto terá reflexos no escoamento agrícola do Noroeste, diz Tião Medeiros

Erro no Revolution Slider: Slider with alias issues1 not found.
Maybe you mean: 'bio' or 'home'
Dia do agricultor: “O Paraná é o maior produtor de grãos do país. Isso é possível graças aos produtores, às famílias que se dedicam a isso”, avalia Tião Medeiros

Dia do agricultor: “O Paraná é o maior produtor de grãos do país. Isso é possível graças aos produtores, às famílias que se dedicam a isso”, avalia Tião Medeiros

Deputado destina recursos para reconstrução de ciclovia em Terra Rica

Deputado destina recursos para reconstrução de ciclovia em Terra Rica

Tião Medeiros entrega nova Unidade de Saúde em Tapejara

Tião Medeiros entrega nova Unidade de Saúde em Tapejara

Solicitação de Tião Medeiros libera mais R$ 650 mil para saúde de Terra Rica

Solicitação de Tião Medeiros libera mais R$ 650 mil para saúde de Terra Rica

Futuros diretores da Agepar são sabatinados por deputados estaduais

Futuros diretores da Agepar são sabatinados por deputados estaduais

Deputado Tião Medeiros fala sobre novo modelo de trabalho ao “Política Total”

Deputado Tião Medeiros fala sobre novo modelo de trabalho ao “Política Total”

É uma ação prudente, inteligente e sensata, avalia Tião Medeiros sobre o adiamento das eleições

É uma ação prudente, inteligente e sensata, avalia Tião Medeiros sobre o adiamento das eleições

Tião Medeiros confirma R$1,5 milhão de reais para Nova Londrina

Tião Medeiros confirma R$1,5 milhão de reais para Nova Londrina

Santa Isabel do Ivaí terá novo campo de futebol

Santa Isabel do Ivaí terá novo campo de futebol

Paranavaí ganha unidade da Polícia Científica

Paranavaí ganha unidade da Polícia Científica

Tião Medeiros participa de encontro virtual com representantes da OAB

Tião Medeiros participa de encontro virtual com representantes da OAB

Reforma vai reativar Teatro Municipal de Paranavaí

Reforma vai reativar Teatro Municipal de Paranavaí

Obra da reforma do cais do Porto de Paranaguá é inaugurada

O deputado Tião Medeiros participou nesta terça-feira (12), ao lado do governador Beto Richa, da entrega de obras de reforma do cais do Porto de Paranaguá. A reforma é uma das intervenções mais importantes realizadas no terminal nos últimos anos, garantindo maior produtividade e moderniza os berços de atracação de navios. Richa também inaugurou o novo prédio administrativo do porto. Os investimentos somam R$ 93,2 milhões, feitos com recursos próprios da Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa).

A inauguração contou a presença do ministro da Secretaria de Portos da Presidência da República, Helder Barbalho; da vice-governadora, Cida Borghetti; do secretário da Infraestrutura e Logística, José Richa Filho; do prefeito de Paranaguá, Edison Kersten; e do diretor Comercial da Appa, Lourenço Fregonese.

Tião Medeiros, que trabalhou no Porto de Paranaguá, destacou os investimentos no local nos últimos cinco anos. “A série de medidas e investimentos, com ampliação da capacidade operacional, modernização, compra de novos equipamentos, como os shiploaders (carregadores de navios), vêm garantindo agilidade ao Porto de Paranaguá. O governo eleva dessa forma a produtividade no corredor de exportação”, afirmou.

A obra de reforço do cais recebeu investimento de R$ 89 milhões. Beto Richa afirmou que as melhorias integram a visão estratégica do Governo do Estado de investimentos em infraestrutura de transporte e logística para alavancar, de forma mais vigorosa, o desenvolvimento econômico do Paraná. “Um porto eficiente e moderno, como se transformou o Porto de Paranaguá, reduz o custo de produção e produz reflexo sobre a economia do Estado”, disse Richa.

O ministro Helder Barbalho lembrou que os investimentos resultam em conquistas para os portos paranaenses. Ele citou a nova poligonal, que abre o horizonte de novos investimentos. “Nossa expectativa é que cada vez mais o Porto de Paranaguá possa ter o protagonismo. E para isso precisa estar adequado à expectativa da demanda, que aumenta a todo instante”, disse Barbalho.

A reforma do cais se deveu à necessidade de preparar o porto para suportar operações mais pesadas, permitindo a dragagem de nivelamento de todos os berços para uma profundidade maior e oferecendo mais segurança para navegação e atracação dos navios. A última reforma de estrutura do cais do Porto de Paranaguá foi feita no início da década de 90. Com a nova dragagem dos berços, o porto aumentará sua capacidade de movimentação em 10 milhões de toneladas de volume total anual.

“Esse é um momento importante e diferenciado do Porto de Paranaguá, que tem sido centro da atenção no Brasil”, afirmou o secretário da Infraestrutura e Logística, José Richa Filho.

 

Com informações da Agência de Notícias do Paraná

Foto: Orlando Kissner/ANPr

Tião Medeiros debate potencial turístico dos cruzeiros marítimos no Paraná

O deputado Tião Medeiros (PTB) debateu nesta segunda-feira (11), durante audiência pública em Curitiba, o potencial turístico dos cruzeiros marítimos no Estado. A audiência foi promovida pela Comissão de Turismo da Assembleia Legislativa do Paraná (Alep), presidida pelo deputado Chico Brasileiro (PSD), e contou a presença de autoridades e técnicos do setor. Durante o encontro, a Associação Brasileira de Cruzeiros Marítimos expôs o interesse das empresas armadoras em incluir o Paraná em seus roteiros, seja como destino ou como escala, e o que isso representa em termos econômicos para as partes envolvidas.

Para Tião Medeiros, o Paraná tem um grande potencial para exploração do setor. “O que precisamos é a organização das empresas envolvidas, que precisam realizar um estudo para apresentar ao Estado. Só depois disso cria-se a possibilidade de construção de um terminal de passageiros”, explicou.

O chefe da Divisão Comercial da Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (APPA), Leandro Klaus, detalhou o projeto do Complexo Náutico e Áreas de Convivência do Porto de Paranaguá, um conjunto de empreendimentos que pretende reunir governo e iniciativa privada em ações visando desenvolver o cenário econômico da cidade e proporcionar o crescimento das atividades marítimas voltadas também ao lazer e ao turismo.

O conceito global para o setor Leste do Porto prevê um total de 24 novas áreas, entre elas o novo Centro Administrativo da APPA, dois prédios operacionais, dois administrativos de oito andares, uma marina, um terminal de passageiros, heliporto, hotel, restaurante, estacionamento e área de lazer com pista de caminhada e ciclovia.

O presidente da Paraná Turismo, Manoel Jacó Gimenes, discorreu sobre o Plano Plurianual (2016/2019), que contempla item específico sobre turismo náutico. Referindo-se ao novo conceito das ilhas turísticas brasileiras, que teve origem no Paraná. Também informou que está em elaboração um plano de dez anos para o setor com a finalidade de assegurar a continuidade das ações para implementação do turismo regional.

Para o presidente da Comissão de Turismo, deputado Chico Brasileiro, a reunião é o começo de uma luta para valorizar e desenvolver o turismo náutico no Estado.

 

Com informações da Assessoria da Comunicação/Alep

Foto: Pedro Oliveira/Alep

Audiência discute estacionamentos irregulares de caminhões em Paranaguá

O deputado Tião Medeiros comandou nesta segunda-feira (21), na Câmara Municipal de Paranaguá, uma audiência pública para discutir o problema dos estacionamentos irregulares de caminhões de carga no município do Litoral do Estado. A população reclama dos veículos estacionados pelas ruas e do número de caminhões que circulam atrapalhando o trânsito. Na outra ponta, motoristas se queixam da falta de espaços para estacionar os veículos durante o período entre a descarga no porto e a nova carga. Por outro lado, proprietários de pátios de estacionamento dizem que a burocracia impede a criação de novos espaços.

“Discutimos com os envolvidos os principais transtornos causados e colhemos muitas sugestões para possíveis soluções. Sabemos que esta é uma situação que traz muitas dificuldades para a população e todos os setores envolvidos, por isso estamos nos preparando para minimizar o impacto dos caminhões em Paranaguá”, explicou Tião Medeiros.

Tião Medeiros completou dizendo que, em requerimento encaminhado a Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa), indagou quais são as principais empresas geradoras de tráfego, quais terminais possuem pátios próprios e quais usam de terceiros, além de quais empresas descumprem as leis que disciplinam o setor. “Com isso, já temos um panorama do problema”, disse.

De acordo com o diretor comercial da Appa, Lourenço Fregonese, o porto investe na diminuição dos impactos gerados pela atividade. A Appa já apresentou detalhes do projeto de revitalização da Avenida Bento Rocha, um principais gargalos logísticos do município.

A obra prevê renovação da pavimentação do trecho de 2,8 quilômetros, realização de drenagem correta do terreno e construção de uma ciclovia no trecho. Apesar de não ser de responsabilidade do porto, a obra será bancada por recursos próprios da Appa. Ao todo, serão cerca de R$ 15 milhões investidos na revitalização da avenida.

Segundo o deputado, a discussão do assunto é essencial para o futuro do município. “Temos uma projeção de aumento do movimento do porto nos próximos anos, com novos terminais e o corredor de exportação. Sabemos que isso vai gerar mais cargas e caminhões, mas vai propiciar a criação de empregos e a geração de renda. Precisamos trabalhar para eliminar os problemas de hoje para que não se intensifiquem no futuro”, afirmou.

Além dos deputados Tião Medeiros e Márcio Pauliki e de representantes da Appa, participaram do encontro vereadores, representantes de sindicatos de motoristas, secretários municipais, lideranças locais e moradores de Paranaguá.

Tião Medeiros participa de assinatura ordem de serviço para dragagem dos portos do Paraná

 

O deputado Tião Medeiros (PTB) participou nesta segunda-feira (07), da assinatura da ordem de serviço número 241/2015 para início da dragagem de manutenção dos canais de acesso aos portos paranaenses. A ordem de serviço foi assinada pelo governador Beto Richa, em Curitiba. O investimento, de R$ 156,9 milhões, envolve a dragagem no canal de acesso, na bacia de evolução e nos berços do cais comercial do Porto de Paranaguá e do Porto de Antonina.

Com a autorização, as obras iniciam já na próxima semana. A área dragada será de 7,3 milhões de metros cúbicos e vai restabelecer a profundidade de projeto dos canais e berços. O prazo de execução da obra é de 12 meses e será feito pela empresa DTA Engenharia. “Este trabalho de dragagem é necessário para facilitar a navegação com segurança nas áreas do Porto e seu entorno, permitindo a ampliação dos acessos”, disse Tião Medeiros.

O governador destacou a importância deste trabalho e ressaltou que ele faz parte da série de investimentos portuários feitos pelo governo estadual nos portos paranaenses, nos últimos anos. “A melhoria da infraestrutura e da gestão do Porto de Paranaguá se incluem na política de desenvolvimento econômico do nosso governo”, afirmou o governador.

O investimento, explicou o diretor-presidente da Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa), Luiz Henrique Dividino, terá reflexo direto na competitividade do terminal portuário paranaense. “A obra é fundamental para que o porto continue recebendo grandes navios que fazem o comércio de cargas ao redor do mundo”, disse. O secretário de Infraestrutura e Logística, José Richa Filho, participou da assinatura.

O número de navios com mais de 300 metros de comprimento que chegam aos portos paranaenses, anualmente, aumentou de 17, em 2011, para 151 em 2014. Hoje, o Porto de Paranaguá recebe linhas semanais regulares de navios com 336 metros de comprimento por 51 metros de largura.

Durante a dragagem, não haverá restrições de navegação no estuário e nem para as atividades de pesca. A entrada e saída dos navios também permanecerão inalteradas, apenas obedecendo alguns cuidados adicionais de segurança, conforme orientações da Marinha.

 

Com informações da Agência de Notícias do Paraná

Tião Medeiros questiona decisão da ANTAQ de suspender licitação autorizada pela Secretaria de Portos em Antonina

O deputado estadual Tião Medeiros (PTB) ocupou nesta quarta-feira (18) a tribuna da Assembleia Legislativa do Paraná para questionar a decisão da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (ANTAQ) de suspender o Edital de Concorrência Pública n. 001/2015 (protocolo n. 13.533.806-0) relativo ao arrendamento de área localizada ao lado do prédio administrativo do Terminal Barão de Teffé, em Antonina. A suspensão foi publicada no Diário Oficial da União no início do mês.

De acordo com o Edital de Notificação da ANTAQ, a Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (APPA) deve se abster de decidir a homologação da licitação junto à empresa vencedora até que a Agência reguladora conclua a análise dos documentos da licitação. A ANTAQ também solicitou a documentação que embasou o edital.

Para Tião Medeiros, motivações políticas influenciaram na decisão. “O Paraná cumpriu todas a regras exigidas e deu um exemplo de agilidade. Não há motivos concretos e nem legais para esta decisão federal”, disse o deputado. Para ele, não há outra explicação para a impossibilidade da APPA de promover um programa de concessão definido pelo Governo Federal há três anos. “Vivemos um momento econômico delicado e um investimento na ordem de R$ 20 milhões é suspenso”, avalia.

De acordo com a Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina, o processo cumpriu todas as etapas estabelecidas pela Secretaria Especial de Portos, que autorizou a APPA realizar a licitação em fevereiro. Esta seria a primeira licitação do Brasil para arrendamento em conformidade com a nova Lei dos Portos (12.815/2013).

A área de 32 mil metros quadrados seria ocupada pela empresa para a instalação de indústria metal-mecânica, que geraria 100 empregos diretos. Com o trâmite natural do processo, a APPA já estaria apta a homologar a licitação e assinar o contrato com a empresa vencedora, tendo a implantação deste empreendimento em 2016.